Antimônio

O antimônio se encontra na família 5A, ou coluna 15 da tabela periódica. Ele se encontra logo abaixo do arsênio.

O seu nome deriva do latim antimonium (anti – oposto a;  monium – condições isoladas).

Compostos de antimônio são usados desde a antiguidade. É datado de 4000 a.C. o uso de compostos de antimônio em um vaso raro de Chaldean. Há também citações de uso de compostos como o sulfeto de antimônio em medicamentos e outros  em cosméticos que eram usados para tingimento dos olhos por mulheres, isso a pelo menos 2000 anos atrás.

Em 1492, Basílio Valentim, foi o primeiro a descrever um método de obtenção de antimônio, utilizando métodos alquímicos. Isso foi publicado em 1707, por N. Lémery.

O Sb é um metal e ocorre, principalmente, na forma de estibinita (Sb2S3), que está presente em grandes quantidades na China, na África do Sul,  no México, na Bolívia e também no Chile. Outros sulfetos que ocorrem são: a ulmanita (NiSbS), a livingstonita (HgSb4S8), a tetrahedrita (Cu3SbS3), a calcostibita  (CuSbS2) e a jamesonita (FePb4Sb6S14).

O antimônio  também possui formas alotrópicas, nas cores cinza, amarela e negra, dos quais o cinza é metálico e estável à temperatura ambiente. A forma  negra é chamada de “antimônio explosivo”, sua estrutura é desconhecida e converte-se violentamente em antimônio cinza quando raspada.   A forma cinza é um condutor elétrico fraco, enquanto as outras formas são não condutoras.

Os estados de oxidação 3+ e o 5+ são os mais importantes para o antimônio (Sb): o 3+ é encontrado no Sb4O6 e o 5+ é encontrado no Sb2O5.

Aplicações do Antimônio:

O antimônio é empregado em ligas metálicas e também em semicondutores. Alguns de seus compostos também possuem aplicação como pigmento na cor amarela.

O trióxido e pentóxido de antimônio são usados como retardantes de chama em plásticos ou tecidos, como catalisadores e também como aditivos na indústria de vidro e cerâmica.

O trióxido de antimônio é amplamente utilizado na indústria plástica, principalmente combinado com compostos orgânicos que possuem cloro ou bromo. Essa combinação de compostos óxidos de antimônio, cloro e/ou bromo é uma das combinações mais eficazes para retardar a propagação de fogo. O PVC, que é um conhecido plástico que não propaga fogo, possui em sua composição, óxido de antimônio, que confere ao plástico a possibilidade de ser amplamente utilizado na indústria automotiva e de construção civil.

Os óxidos de antimônio também são bastante utilizados quando se deseja que um plástico tenha propriedades anti propagação de chamas. A vantagem dos óxidos de antimônio, em relação a outros aditivos retardantes é a quantidade necessária para o mesmo efeito retardante. Ou seja, óxidos de antimônio não alteram a resistência física dos plásticos e não influenciam na transparência, como pode ocorrer com outros aditivos. Já em tecidos, é usado uma fina camada de óxido de antimônio combinada com composto orgânico clorado ou bromado. Essa fina camada é suficiente para não permitir que o tecido propague fogo.

Trióxido de antimônio é também usado como catalisador da reação de polimerização que se obtém o PET (polietileno tereftalato), que é um polímero amplamente utilizado nos dias de hoje, seja em garrafas, fibras ou películas.
O óxido de antimônio pode ainda ser utilizado como aditivo na produção de vidros, como agente desgaseificante e descolorante. Já em cerâmicas, o óxido de antimônio é utilizado como opacificante.

Dados Referentes ao elemento químico Antimônio

Número Atômico 51
Nome Antimônio
Símbolo Sb
Massa Molar (g/mol) 121,75
Temp. de Fusão (°C) 630,7
Temp. de Ebulição (°C) 1753
Densidade (g/mL)  (25°C) 6,684
Eletronegatividade (Pauling) 1,93
Descobridor Basílio Valentim
Ano da Descoberta 1492
Configuração Eletrônica [Kr]5s24d105p3
Número de Oxidação 3,-3,5
1ª Energia de Ionização (kJ/mol) 834
Raio Atômico  (pm) 159
Raio Iônico  (pm)  Sb5+ 60
                                 Sb3+ 76
                                 Sb3- 245
Resistividade Elétrica (µohm.cm) 41,7
Carga Nuclear Efetiva (Slater) 6,3
Estado Físico (25°C) Sólido
CondutividadeTérmica (Wm-1K-1) 24
Afinidade Eletrônica (KJ/mol) 101
Quant. Isótopos 2
Abundância na Terra  (ppm) 0,2
Volume Molar  (cm³) 18,19
Calor Específico (J/g°C) 0,20482
Calor Molar de Fusão (kJ) 19,8132
Dureza (mohs) 3

Você pode se interessar por: