Qual é o tipo de radiação a qual você está exposto?

Radiação X

238 votos – 20,6%
A radiação X é mundialmente conhecida e utilizada em radiografias (chapas, raios X), que são empregadas na medicina. Quando alguém quebra um braço, ou tem a suspeita de ter fraturado algum osso, qual é a atitude dos médicos? Geralmente eles mandam fazer uma radiografia do local com suspeita de fratura.
Os raios X têm a capacidade de atravessar a pele a a carne humana, no entanto, não consegue atravessar o osso, que a difrata. (Para saber mais, clique aqui)
Este tipo de radiação é cada dia menos usado na medicina, uma vez que ela pode provocar a ionização de moléculas importantes ao nosso organismo, e sua ação é cumulativa.

Radiação Nuclear

56 votos – 4,8%
A radiação nuclear pode ser de vários tipos, entre as mais importantes estão as partículas alfa (α), partículas beta (β) e radiação gama (γ). As partículas alfa e beta, como o nome já refere, são partículas, ou seja, “partes” do núcleo atômico que se desprende para tentar estabilizar o núcleo atômico de um elemento. A radiação gama (onda eletromagnética), geralmente, é liberada com a liberação de alguma partícula.
As radiações nucleares não estão presentes no cotidiano da maioria das pessoas, uma vez que podem provocar estragos sistemáticos ao organismo vivo. Em uma explosão nuclear, como as que ocorreram no Japão no fim da 2ª Guerra Mundial, a quantidade de radiação nuclear é gigantesca e seu poder devastador é evidenciado nas pessoas contaminadas. Este tipo de radiação por ser ionizante e de alta energia, pode provocar danos irreparáveis no DNA de uma pessoa. Cada uma destas radiações está descrita com detalhes aqui.

Radiação Infravermelha

98 votos – 8,5%
Infravermelho é um tipo de radiação eletromagnética não ionizante. Ao interagir com a matéria, a radiação infravermelha provoca vibrações de moléculas. O resultado da interação é um aumento de temperatura do sistema.
A radiação infravermelha é, talvez, a radiação mais utilizada pelas pessoas. Ela é a radiação responsável pela transmissão de calor de um corpo para o outro, sem a necessidade de contato entre eles. Por exemplo, como sabemos que um ferro de passar roupas está quente sem tocá-lo? Para saber, basta aproximar a mão de sua superfície e saberemos que ele está quente, pois estará emitindo radiação infravermelha, que será absorvida por nossa mão. Daí a sensação de calor. Ou, quando a temperatura ambiente está baixa e sentimos frio, costumamos vestir roupas de frio. As roupas de frio possuem a capacidade de bloquear boa parte da radiação infravermelho que o nosso corpo está emitindo. Dessa forma, cria-se uma região entre a roupa e a nossa pele que está com radiação infravermelho “presa”. Com isso, a sensação de frio diminui. Esse é o mesmo princípio do efeito estufa (radiação infravermelho retida entre a superfície da terra e a atmosfera, aumentando a sensação de calor na superfície terrestre).
A radiação infravermelha é pouco conhecida com este nome, mas como pode ser visto, ela é muito utilizada por todos nós.

Radiação Ultravioleta

611 votos – 52,8%
Radiação ultravioleta é mais um tipo de radiação eletromagnética. Ela está presente na vida de todos os seres humanos. A principal fonte de radiação ultravioleta recebida pela Terra, é originada dos raios solares. Nas últimas décadas, a camada de ozônio que protege a Terra dos raios ultravioletas está com “buracos”, ou seja, ela está se desfazendo, graças aos chamados CFC’s. A camada de ozônio “protege” a Terra dos raios ultravioletas provenientes do Sol, pois as moléculas de ozônio tem a capacidade de absorverem energia neste comprimento de onda, ou seja, tem a capacidade de absorverem radiação ultravioleta.
Com a diminuição da camada de ozônio, vários problemas de pele vem surgindo, e isso é de conhecimento de todos. A chance de ter um câncer de pele nos dias de hoje é relativamente grande, caso não se utilize protetores solares (filtros solares). O aumento da incidência de cataratas (problema de visão), também está associada ao aumento da exposição à radiação ultravioleta.

Radiação Microondas

154 votos – 13,3%
De uns anos para cá, a radiação de microondas se popularizou, e foi aceita por milhões de pessoas em todo o mundo.
Algumas fontes de radiação de microondas está presente em nosso cotidiano, dois exemplos comuns são o forno de microondas e o aparelho de celular.
A radiação de microondas tem a propriedade de promover a rotação de moléculas molares e íons. No forno de microondas a radiação não escapa para o meio externo, ou seja, existem dispositivos de segurança que são capazes de barrar a radiação para o meio externo e até mesmo quando a porta é aberta, pois senão, uma pessoa próxima do microondas poderia ser cozida, literalmente, de dentro para fora, já que nosso organismo é rico em água (aproximadamente 70%).
O forno de microondas é regulado para atuar em moléculas de água, que é um exemplo de molécula polar e também íons polares. Isso é feito para que só alimentos que possuam água e/ou sais possam ser cozidos. Quando se coloca um copo com água no interior de um microondas, somente a água do interior do copo é que esquenta, o copo em si não esquenta (na realidade, como o vidro possui em sua constituição, íons metálicos, o vidro tende a esquentar também pelo efeito da microondas, mas em escala bem menor que a água). Ele irá esquentar por condução de calor, ou seja, quando a água estiver quente, ela irá transferir calor para o copo e o sistema copo + água ficará com uma única temperatura.
O telefone celular é outro exemplo de uso da radiação de microondas. Muito se fala sobre a possibilidade de problemas com o uso de aparelhos de telefone celular, mas até o momento, nada está comprovado ao ponto de dizer que ele é problemático ou que pode causar tumores cerebrais. Você pode saber mais sobre radiação de Microondas, aqui.

Estas são exemplos de radiação que estão presentes em nosso cotidiano, com exceção, é claro, da radiação nuclear, que para a maioria das pessoas só ouvem falar delas em livros.
A radiação ultravioleta é, talvez, a mais conhecida, no entanto, é de se pensar se é a mais utilizada por nós.
A radiação gama, infravermelha, X, de microondas e ultravioleta são exemplo de radiação eletromagnética, que se definem como ondas que se propagam no vácuo ou no ar com velocidade de 300.000 km/s, ou seja, a velocidade da luz (c), que também é uma radiação eletromagnética. Uma outra característica das ondas eletromagnéticas é a capacidade de transportar energia e informações.

Entretanto, o que difere uma radiação eletromagnética da outra? O que diferenciam-nas é o comprimento de onda da radiação.

A maioria dos participantes desta enquete (52,8%) votaram na Radiação ultravioleta como sendo a mais presente no nosso cotidiano. Isso mostra que ela é sem dúvidas a radiação mais conhecida, pois é amplamente divulgado na mídia, informações sobre os efeitos da exposição a ela.
Como pode ter sido visto no texto sobre radiação infravermelha, ela é também muito presente em nosso dia a dia, mas as pessoas não sabiam disso. Os participantes que optaram por radiação infravermelho não passaram de 98, o que corresponde a 8,5%.

Participaram da enquete, 1153 visitantes do site.

Escrito por: Miguel A. Medeiros
Publicado em: 26 de novembro de 2015

Você pode se interessar por: