O que são Microondas?

Quando se ouve falar em microondas, o que lhe vem em mente?

Muitos responderão: forno de microondas. Isso é errado? Não, mas microondas tem um significado mais específico.

Microondas é um tipo de radiação eletromagnética de média frequência, que não é ionizante, ou seja, ao interagir com a matéria, não remove elétrons, ou seja, não forma íons. Este tipo de radiação interage, geralmente, com moléculas polares e íons presentes no meio onde esta radiação passa. É muito comum as pessoas acreditarem que a microondas só interage com a água, pois essa é uma afirmação comum em manuais de fornos de microondas, mas a água é apenas um tipo de molécula que sofre influência das microondas.

A radiação microondas, assim como as outras radiações eletromagnéticas (raio-X, infravermelho, radiação gama, visível, ultravioleta, ondas de rádio e ondas de TV), podem ser produzidas, de forma, mais energética ou menos energética.

As radiações eletromagnéticas são definidas de acordo com a faixa de comprimento de onda de cada uma das radiações.

Para saber mais sobre radiação eletromagnética, clique aqui.

As radiações eletromagnéticas estão muito presentes em nosso cotidiano, assim como a microondas, que pode ser emitida dentro de um forno de microondas ou em equipamentos de telefonia celular.

Fornos de Microondas

Fornos de microondas domésticos foram desenvolvidos para cozer alimentos. O seu princípio de funcionamento é baseado no fato dos alimentos, em sua maioria, apresentar grande quantidade de água em sua composição. Dessa maneira, o equipamento é calibrado para atuar apenas em moléculas de água e alguns íons que podem estar dissolvidos em água. Normalmente, um forno de microondas emite apenas uma pequena faixa de comprimentos de onda de radiação microondas, de baixa frequência, ou seja, de comprimento de onda maior.


O forno de microondas não fornece calor aos alimentos, assim como um forno convencional. O forno de microondas simplesmente emite feixes de radiação microondas, que irá interagir com moléculas polares e íons presentes no alimento, mas principalmente com água, provocando um movimento de rotação. Como cada molécula irá iniciar um movimento de rotação, haverá atrito entre elas e isso gerará calor. Dessa maneira, com o atrito gerado entre as moléculas de água, por rotação de todas ou maioria das moléculas de água presente, a temperatura do alimento irá aumentar rapidamente, possibilitando o seu cozimento. É importante perceber que a temperatura máxima atingida no cozimento de um alimento, em um forno de microondas, é próxima à temperatura de ebulição da água, ou seja, próxima a 100°C no Brasil.

Como a radiação de microondas atua em moléculas polares e íons metálicos, objetos que as possuem podem ser aquecidos no microondas. Provavelmente você já deve ter percebido um prato de porcelana, por exemplo, tende a aquecer mais do que um de vidro, quando colocado no forno de microondas com um alimento. Isso se deve ao fato da porcelana possuir mais íons metálicos em sua composição do que o vidro. Alguns utensílios de plástico também podem aquecer e até derreter em fornos de microondas, desde que o plástico possua carga mineral acentuada ou possua moléculas polares em sua composição.

Objetos metálicos não devem ser colocados nos fornos de microondas em funcionamento, pois irão refletir a radiação e não a absorver, podendo provocar explosões e queima do equipamento.

Se o vidro interage levemente com a radiação microondas, por que as portas dos fornos são de vidro?

A resposta é simples. São de vidro para que a pessoa veja o alimento em seu interior. No entanto, a porta não permite que a radiação eletromagnética passe para fora do equipamento, pois possui uma tela reticulada menor do que o comprimento de onda das microondas, impedindo que ela saia do equipamento. E quando a porta é aberta, um dispositivo de segurança desliga a emissão dos feixes de radiação de microondas. Ou seja, o forno de microondas é um equipamento bastante seguro para uso humano.

Outro uso para as microondas é na telefonia celular, ou seja, a transmissão de dados entre um aparelho e a torre de transmissão e/ou entre torres de transmissão. As microondas envolvidas nessas transmissões são de baixa frequência, na ordem de 0,45-0,9 GHz (frequência analógica) e 1,8-2,2 GHz (frequência digital).

Em um trabalho de revisão, Balbani e Montovani (2008) citam vários trabalhos sobre possíveis influências da radiação de microondas (utilizada em equipamentos de telefonia) no organismo humano.

Para saber mais sobre possíveis efeitos do uso de microondas na telefonia, veja este texto.